quarta-feira, setembro 27, 2006

Inversões

Inversões

De tanto ver
a morte estampada na TV,
ela não me surpreende mais

De tanto ouvir
sobre a violência dos marginais,
o cidadão se prender
se tornou regra geral

De tanto presenciar
a bebida dominar a mente,
o estranho é a sobriedade

De tanto ler
sobre a violência
em manchetes garrafais,
ser pacífico ou pacificador
é que se tornou marginal

De tanto ver o amor banalizado,
o que passou a importar aos casais
é o encontro na relação sexual

a corrupção se tornou banal,
a religião saiu das relações,
entrou em templos como espetáculo
ser político é buscar bem material

Essa medéia com seus tentáculo
invade o privado e o social

Nadando contra essa corrente
pareço ser incoerente
O que deveria ser coletivo
passa a opinião individual
Com tanta tecnologia,
viver na simplicidade
já não é natural

Nenhum comentário: