sábado, novembro 24, 2007

Ternura

Ternura

Ah, ternura!
passeia pelo corpo
pousa no brilho do olhar
aumenta a leveza do gesto
amacia o timbre da voz

Ah, ternura!
quem dera fosses
presença constante
na vida de tantos
desiludidos!

Um comentário:

Isi disse...

Oi Bilá passei para agradecer a visita e retribuir teus votos de um ano novo repleto de alegrias e paz!
Abraço grande
Isiara